“Turismo: É preciso gestão e paixão”, por Leonel Pavan

pavan 2 Neste 2 de março, comemora-se o Dia Nacional do Turismo, data que reforça necessidade de celebração e atenção permanente para este setor, que representa a mais importante prática econômica atual, responsável pela geração de riquezas, empregos e pela circulação de capital e pessoas. No Brasil, o turismo já caminha para representar 9,5% do PIB nacional e em Santa Catarina este setor á representa 12,5% de nosso Produto Interno Bruto com reflexos diretos e indiretos em toda economia estadual.
Ainda é importante considerar que a indústria do turismo – a que mais cresce no mundo na atualidade – é responsável também por garantir o funcionamento de outros setores da economia, com destaque os sistemas de transporte e comunicação. Não obstante, as áreas econômicas relacionadas ao lazer, comércio, cultura, hotelaria e outras também mantém uma boa dinâmica quando o turismo é elevado em uma dada região.
Em que pesem alguns números favoráveis de movimentação econômica às vésperas do encerramento oficial de mais uma temporada de verão em Santa Catarina, graças aos esforços da iniciativa privada, nosso desempenho e gestão de turismo governamental esta deixando muito a desejar nos últimos anos. Depois de sete anos consecutivos, premiados como o “melhor destino turístico do Brasil”, perdemos o posto para o Rio e Janeiro, no ano passado. Saímos da posição de destaque. Posição esta alcançada graças à força do nosso Trade turístico, que ano após ano foi se aprimorando em todas as áreas do setor buscando a excelência nos serviços e equipamentos turísticos.
O nosso povo e as nossas potencialidades turísticas ainda estão aqui. Nossas belezas naturais também estão. Nossos equipamentos turísticos, nosso parques naturais, nossos parques temáticos, nossos hotéis e nossos restaurantes ainda estão de portas abertas e cada vez melhores, haja vista os novos prêmios individuais conquistados no ano passado.
Se ainda somos o mesmo povo hospitaleiro e se todos os nossos atrativos ainda estão à disposição. Então qual o motivo para não sermos mais o lugar preferido dos turistas? Onde está o turismo de qualidade que por tantos anos foi sinônimo de Santa Catarina?
Uma das causas sem dúvida e a falta de planejamento e gestão do governo estadual. Tivemos seis secretários de Turismo em pouco mais de três anos. Estão fazendo política com Secretaria de Turismo. O Estado está sem projeto na pasta. Perdemos conquistas fantásticas no turismo. Se não fosse o setor privado, que continua investindo, a situação seria muito pior.
No setor público, há desafios urgentes a serem vencidos, como a necessidade de capacidade e vontade política, ampliar a parceria com o governo federal e municípios para melhorias de infra-estrutura; orçamento adequado à importância do setor; incentivo para captação de eventos e melhor estruturação dos nossos destinos, agregando cultura e turismo, aproveitando o crescimento do mercado doméstico e regional como demonstram as estatísticas.
A iniciativa privada já esta fazendo sua parte. O governo estadual precisa fazer o dever de casa. Um turismo forte se faz com planejamento, boa gestão e, acima de tudo, paixão pela causa.

• Leonel Pavan – Deputado Estadual –PSDB, ex-governador e senador, presidente e criador da Comissão de Turismo do Senado Federal.

Comente com o FACEBOOK

Autor: admin

Compartilhe no